Guia rápido: boas práticas para aprender melhor nas aulas online

Guia rápido: boas práticas para aprender melhor nas aulas online

A medida de isolamento social para evitar a propagação do coronavírus nos forçou a introduzir novos hábitos na rotina. Nas faculdades, sobretudo na graduação presencial, a realidade das aulas virtuais tomaram conta rapidamente e, assim, a pouca intimidade com tecnologia e a falta de prática nesse cenário fez com que muitos estudantes tivessem dificuldade para tirar o melhor proveito dos conteúdos transmitidos pelos professores. 

Por isso, no post de hoje, trouxemos um guia rápido com alguns toques, aparentemente simples, mas que fazem toda a diferença para aprender melhor na aula à distância. Boa leitura!

 

Ao acordar, troque o pijama por uma roupa confortável

Se o horário combinado for pela manhã, não caia no erro de permanecer com o pijama para “ganhar tempo”. Vista-se como se fosse sair de casa, até mesmo calce um tênis ou outro sapato confortável não precisa exagerar na arrumação, claro! O objetivo é que você sinta que está se preparando para um compromisso importante (o que de fato é), e o ritual de trocar de roupa deixará mais bem definida a transição entre “tempo livre” e “tempo de estudo”.

Assista à transmissão online em ambiente adequado na cama, não!

A liberdade que se ganha com a rotina de estudos em casa pode provocar algumas tentações que prejudicam muito a absorção do conteúdo. Dito isto, não se engane: escolher a cama como local de estudos pode até parecer uma boa pedida à primeira vista, porém, isso só contribui para distrações. Uma mesa em local bem iluminado, com espaço suficiente para acomodar seus materiais, e uma cadeira com apoio para a coluna é tudo o que precisa.

Entre na sala virtual com antecedência

A sua turma tem aula às 14:00, você resolve ingressar na videoconferência às 13:59 e percebe que o link está errado ou lembra que esqueceu de baixar o aplicativo e instalar a ferramenta necessária para a aula. Para evitar qualquer confusão, entre na plataforma com pelo menos 10 minutos de antecedência, experimente os recursos disponíveis, teste sua câmera e microfones. Assim você não se atrasa ou não interrompe o professor para fazer uma pergunta técnica. 

Conte com o apoio dos seus familiares e fuja das distrações

O ideal é evitar sala e cozinha, mas se você não mora sozinho e precisa organizar seu canto de estudos em um cômodo de maior circulação, avise para as pessoas não falarem com você e para que tentem manter um tom de voz mais baixo durante sua aula. Esclareça que o apoio deles é importante para que você não perca a concentração. Além disso, deixe o celular no silencioso e feche abas do navegador que não sejam sobre o tema da disciplina. Ah, e um detalhe: use fones de ouvido!

Prepare-se para a aula e contribua com o professor

O ensino à distância também podem ser uma nova experiência para o professor que está do outro lado da tela, pois ele tem a missão de preparar conteúdos para aulas ainda mais dinâmicas e promover um debate interessante na sala virtual. Mais do que nunca, a interação com a turma é imprescindível para a absorção do tema! Se preparar para o momento lendo o material de apoio indicado é o primeiro passo para uma aula instigante e menos unilateral (com o professor falando sozinho). 

Aproveite chats e fóruns para fazer perguntas

Assim como na aula presencial, não sinta vergonha de perguntar. Utilize os recursos e ferramentas da plataforma online de ensino para fazer suas considerações e expor suas dúvidas sobre o tema. Se for o caso, procure o professor após a aula para esclarecer alguma questão ou, ainda, peça ajuda dos seus colegas e monte grupos de estudos. Qualquer iniciativa para compartilhar dúvidas é importante para que nem você nem seus colegas se sintam perdidos na disciplina.

Espere a sua vez de falar e deixe o microfone e câmera desligados!

A quantidade de computadores conectados pode sobrecarregar o servidor e prejudicar a qualidade da videochamada, portanto, somente ligue a câmera quando solicitado e permaneça com o seu microfone no mudo se não for sua vez de falar. Muitas plataformas têm ferramentas para que você peça um momento de fala, então utilize o recurso antes de desmutar o microfone, combinado? Assim, cada um pode fazer sua contribuição de maneira organizada, assim como ocorre na sala de aula presencial. 

Gostou das boas práticas que a FQM selecionou para você aprender melhor nas aulas online? Então envie o conteúdo para os seus colegas de turma nas redes sociais!

 

7 dicas para manter a saúde mental durante a pandemia

7 dicas para manter a saúde mental durante a pandemia

A pandemia do novo Coronavírus se disseminou pelo mundo e, com ela, as preocupações tomaram conta das conversas com familiares, colegas de faculdade e ambiente de trabalho. Tudo isso é natural diante de tantas incertezas e jornais repletos de notícias alarmantes, porém, devemos nos dedicar para não deixar que o baixo astral domine nossa vida e nossas mentes.

Para tentarmos manter uma rotina de trabalho e estudos minimamente saudável, a Faculdade de Quatro Marcos reuniu neste post algumas dicas que podem ajudar você a preservar a sua saúde mental em um período tão delicado. Confira! 

 

1. Evite o excesso de notícias

Em tempos de pandemia na era da internet, novas informações e notícias ao redor do mundo chegam de minuto a minuto, e em diversos canais de comunicação. Mas é realmente necessário saber tudo o que está acontecendo e a todo tempo? A resposta é “não”!

Para evitar o excesso de informações, tente limitar a quantidade de vezes que você checa os sites de notícias. Duas vezes ao dia, ao acordar e antes de dormir, pode ser o suficiente. O objetivo é se manter informado com as principais novidades e manter a sua rotina sem maiores distrações. Não se sobrecarregue!

 

2. Aprenda algo novo

Sabemos que se distrair durante o isolamento social não é tarefa fácil, mas reservar reservar um espaço do seu dia para aprender totalmente novo pode ser estimulante. 

É momento de deixar de lado a velha desculpa de ““não tenho tempo para isso”, e aprenda as receitas daquele livro que está encostado no armário há algum tempo. Retome as aulas de violão ou, ainda, corra atrás do tempo perdido e se matricule em um curso para aprender um novo idioma. 

Sabemos que a rotina de estudos em casa consome boa parte da sua programação diária. Por isso, use os finais de semana para se dedicar a essas novas habilidades!

 

3. Converse com seus amigos e familiares com frequência

Trabalhar e estudar em casa pode ser desgastante nesta fase de quarentena. Para driblar a ansiedade, é muito importante se manter próximo das pessoas que ama para jogar conversa fora, trocar experiências ou compartilhar o que você tem aprendido. 

Experimente convidar os amigos para jogos online, faça videochamadas com entes queridos com frequência, proponha brincadeiras em frente à câmera etc. Use a criatividade para fazer esses momentos agradáveis, apesar das circunstâncias. Afinal, isolamento não é sinônimo de solidão, certo?

 

4. Use a quarentena para se dedicar a atividades que gosta

Nos horários livres, entre uma atividade doméstica e outra, você pode aproveitar a brecha na agenda para ler, jogar video-game, assistir a séries, ouvir um podcast interessante ou o que mais quiser fazer para passar o tempo fazendo algo que gosta.

Não tá afim de fazer nada? Tudo bem! Permita-se a, de vez em quando, observar o tempo passar sem ter a obrigação de ser produtivo sempre.

 

5. Estabeleça horários para as atividades rotineiras

Nada de dormir mais do que o necessário e de trocar a noite pelo dia, combinado? A falta de uma rotina estabelecida pode prejudicar a sua imunidade, o que afeta diretamente a sua saúde.

Procure acordar todos diariamente no mesmo horário e tente começar a manhã traçando todas as atividades que pretende realizar até o final da tarde. Inclua desde os compromissos de estudo e trabalho, como também as pausas para descanso, alimentação e as obrigações domésticas.

 

6. Faça exercícios para corpo e mente

Passar muitas horas dentro de casa nos faz acumular bastante energia, mas você não precisa (e nem deve!) quebrar a quarentena para se manter ativo. Arraste o sofá da sala para o lado e comece a se exercitar. 

Se estiver faltando motivação, todos os dias algum digital influencer que você acompanha deve estar compartilhando um treino com o personal trainer, meditações ou aulas de yoga. Inspire-se!

 

7. Ajude a quem precisa!

Estamos passando por uma fase bastante delicada, e muitos agora estão precisando de ajuda.

Se puder, se ofereça para ir ao mercado a pessoas do grupo de risco, prepare cestas básicas para moradores de rua ou, ainda, distribua itens de higiene e prevenção (sabão, máscara e álcool gel) em comunidades carentes. 

Assim, você ajuda a comunidade e recebe como recompensa a sensação gratificante que apenas um ato de solidariedade pode proporcionar.

Gostou das dicas para manter a saúde mental durante a pandemia? Então compartilhe com os amigos nas redes sociais!